IMPACT OF ORAL HEALTH ON THE QUALITY OF LIFE AND PERSONAL SATISFACTION OF ADOLESCENTS FROM URBAN AND RURAL AREAS FROM A CITY IN BRAZIL: A CROSS-SECTIONAL STUDY

  • Hiorran Coelho Almeida Matos Department of Pediatric Dentistry and Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Gabrielle Carrozzino Department of Pediatric Dentistry and Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Andrea Vaz Braga Pintor Department of Pediatric Dentistry and Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Ivete Pomarico Ribeiro de Souza Department of Pediatric Dentistry and Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Michelle Mikhael Ammari Department of Specific Formation, Institute of Health, Universidade Federal Fluminense, UFF, Nova Friburgo, RJ, Brazil
  • Luciana Pomarico Department of Pediatric Dentistry and Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brazil

Resumo

Objetivo: Avaliar o impacto do estado de saúde bucal na qualidade de vida e na satisfação pessoal de adolescentes das áreas urbana e rural de Nova Friburgo, Brasil. Métodos: Adolescentes entre 11 e 14 anos, matriculados nas escolas participantes do Programa Saúde na Escola (PSE) da zona rural e urbana desta cidade (n = 509), receberam o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para a participação neste estudo,
juntamente ao questionário econômico a ser entregue para o responsável. O estado de saúde bucal do adolescente foi avaliado clinicamente, por meio dos índices Cariados, Perdidos e Obturados (CPOD); critérios de envolvimento pulpar, ulceração, fístula e abscesso (PUFA); e Índice de Necessidades de Tratamento Odontológico (INTO). A qualidade de vida foi mensurada por meio do Child Perception Questionnaire (CPQ11- 14), enquanto a avaliação da satisfação pessoal, por meio da Subjective Happiness Scale (SHS), ambos na forma de entrevista. Foram realizados testes estatísticos (Qui-Quadrado; Exato de Fisher; Mann-Whitney) com nível de significância de 5%. Resultados: A amostra final foi de 161 adolescentes. O impacto do estado de saúde bucal na qualidade de vida dos adolescentes de ambas as áreas não foi significativamente diferente, embora o agravamento da condição bucal tenha apresentado tendência a piorar a qualidade de vida. Da mesma forma, não houve relação da condição oral com a satisfação pessoal, sem diferenças entre os grupos. Observou-se que os adolescentes rurais apresentaram melhor qualidade de vida (p<0,010), enquanto os urbanos apresentaram maior grau de satisfação pessoal (p<0,001). Conclusão: O estado de saúde bucal teve impacto negativo na qualidade de vida, mas não teve relação com a satisfação pessoal, independente da área demográfica.

Publicado
2021-05-21
Como Citar
Matos, H., Carrozzino, G., Pintor, A., Souza, I., Ammari, M., & Pomarico, L. (2021). IMPACT OF ORAL HEALTH ON THE QUALITY OF LIFE AND PERSONAL SATISFACTION OF ADOLESCENTS FROM URBAN AND RURAL AREAS FROM A CITY IN BRAZIL: A CROSS-SECTIONAL STUDY. Revista CientíFica Do CRO-RJ (Rio De Janeiro Dental Journal), 5(2), 43-49. doi:10.29327/24816.5.2-5
Seção
Artigos